Atletismo

O atletismo paralímpico é praticado por atletas com deficiência física, visual ou intelectual.

Deficiências

Física, visual e intelectual

Gêneros

Feminino e masculino

Provas

Pista, campo e rua

Provas do Atletismo

Há provas de corrida, saltos, lançamentos e arremessos, tanto no feminino quanto no masculino. Cada uma, conta com suas disputas específicas.

Pista

Velocidade: 100m, 200m, 400m, rev. 4x400m e rev. 4x100m

Meio fundo: 800m, 1.500m

Fundo: 5.000m, 10.000m

Rua

Maratona (42km)

Meia-maratona (21km)

Campo

Lançamento de disco e club

Lançamento de dardo

Arremesso de peso

Salto em distância

Salto em altura

Salto Triplo

Classes no Atletismo

Os competidores são divididos em grupos de acordo com o grau de deficiência constatado pela classificação funcional. Os que disputam provas de pista e de rua (velocidade, meio-fundo, fundo e maratona) e salto em distância, levam a letra T (de track) em sua classe

T Track (pista)
T11 a T3 Deficiências visuais
T20 Deficiências intelectuais
T31 a T38 Paralisados cerebrais (31 a 34 para cadeirantes; 35 a 38 para andantes)
T40 a T41 Anões
T42 a T44 Deficiência nos membros inferiores
T45 a T47 Deficiência nos membros superiores
T51 a T57 Copetem em cadeiras de rodas
T61 a T64 Amputados de membros inferiores com prótese

Já os atletas que fazem provas de campo (arremessos, lançamentos e salto em altura) são identificados com a letra letra F (field) na classificação.

F Field (campo)
F11 a F13 Deficiências visuais
F20 Deficiências intelectuais
F31 a F38 Paralisados cerebrais (31 a 34 para cadeirantes; 35 a 38 para andantes)
F40 a F41 Anões
F41 a F46 mputados ou deficiência nos membros superiores ou inferiores (F42 a F44 para membros inferiores e F45 a F46 para membros superiores)
F51 a F57 Competem em cadeiras de rodas (sequelas de poliomielite, lesões medulares

Para os atletas deficientes visuais, as regras de utilização de atletas-guia e de apoio variam de acordo com a classe funcional. Nas provas de 5000m, de 10.000m e na maratona, os atletas das classes T11 e T12 podem ser auxiliados por até dois atletas-guia durante o percurso (a troca é feita durante a disputa). No caso de pódio, o atleta-guia que terminar a prova recebe medalha. O outro, não. Há, também, situações específicas em que um guia que não estava inscrito inicialmente em determinada prova tenha de correr. Neste cenário, ele não recebe medalha, caso suba ao pódio.

Atleta-guia e apoio

T11 Corre ao lado do atleta-guia e usa o cordão de ligação.
No salto em distância, é auxiliado por um apoio.
T12 Atleta-guia e apoio, no salto, são opcionais.
T13 Não pode usar atleta-guia e nem ser auxiliado por um apoio

Documentações


Comitê Paralímpico Brasileiro
(11) 3270-4501
atletismo@cpb.org.br

Medalhistas

Clique para ver os
medalhistas

PATROCINADORES
Patrocinadora do Paratletismo Brasileiro
Patrocinadora do Comitê Paralímpico Brasileiro
PARCEIROS
Parceiro do Comitê Paralímpico Brasileiro
Parceiros do Atleta Cidadão
APOIADORES
Apoiador do Comitê Paralímpico Brasileiro
FORNECEDORES
Fornecedor Oficial