Seleção Brasileira de futebol de cegos vence Argentina no Grand Prix e se classifica para o Mundial

dom, 07 ago 2022 17:47:16 -03:00



Jogadores e comissão técnica do Brasil celebram vitória | Foto: Marcello Zambrana/ CPB

Jogadores e comissão técnica do Brasil celebram vitória | Foto: Marcello Zambrana/ CPB

O Brasil conquistou neste domingo, 7, o IBSA Grand Prix 2022 de futebol de cegos, em Puebla, no México. Após o empate em 0 a 0 contra a Argentina no tempo regulamentar, a Seleção ganhou nos pênaltis por 3 a 2. Cássio, Nonato e Jardiel converteram as cobranças. Os argentinos fizeram com Maxi Espinillo e Heredia, mas Braian Pereyra desperdiçou ao mandar no travessão do goleiro Matheus, um dos heróis do inédito título – o país jamais havia participado da competição, realizada pela quarta vez.

O Grand Prix concedia ao campeão vaga no Mundial de 2023, que será realizado em Birmingham, na Inglaterra. Assim, o Brasil poderá disputar a Copa América, marcada para outubro deste ano, em Córdoba, na Argentina, já classificado.

No tuíte abaixo, pode-se ver o pênalti decisivo cobrado por Jardiel, no canto esquerdo do goleiro Germán Mulek, que cai para a direita. Em seguida, os brasileiros comemoram a vitória e se abraçam formando um círculo no campo.

A vitória representou uma revanche aos brasileiros pela derrota na primeira fase por 1 a 0, a primeira do país em nove anos na modalidade. E manteve, apesar da intensa rivalidade entre as duas camisas, uma impressionante hegemonia verde a amarela sobre o seu principal oponente: agora, em 25 decisões disputadas desde 1997, o Brasil ganhou 22 e perdeu apenas três. Três desses triunfos aconteceram neste ano. Além do Grand Prix, o Brasil já havia conquistado a Copa Tango e o Desafio das Américas.

LEIA MAIS
Seleção Brasileira de futebol de cegos goleia Índia na estreia do Grand Prix no México
Brasil faz 7 a 0 na Costa Rica e se recupera no Grand Prix de futebol de cegos
Brasil goleia México e faz final do Grand Prix de futebol de cegos contra Argentina neste domingo


A final deste domingo teve um domínio absoluto brasileiro no primeiro tempo. Com Matheus, Cássio, Tiago Paraná, Ricardinho e Nonato na formação titular, a equipe de camisa amarela buscou atacar a todo instante diante da retranca composta por Coki Padilla, Angel Deldo e Frederico Accardi. Maxi Espinillo, autor do gol da vitória argentina na primeira fase, quase não encostou na bola. Na etapa final, Nonato teve a melhor oportunidade de abrir o placar, mas o chute cruzado foi defendido pelo goleiro Mulek. O lance decisivo da decisão, porém, veio a dois minutos do fim, quando em rara investida ofensiva Accardi bateu no ângulo direito de Matheus, já próximo da área do goleiro brasileiro. Com reflexo e explosão, o camisa 12 saltou e espalmou a bola para fora.

"Fico muito feliz, principalmente por mais um título, por garantir a vaga no Mundial e ter feito uma excelente competição. Pude ajudar o Brasil com duas defesas na final. Isto é fruto do trabalho, a gente tem treinado muito. É comemorar um pouco, mas já virar a chave e pensar na Copa América", falou Matheus que, não à toa, acabou eleito o Melhor Goleiro do Grand Prix junto com o argentino Germán Mulek. O prêmio de Melhor Jogador também foi dividido entre Brasil e Argentina por Nonato e Maxi Espinillo, que terminaram a competição com cinco gols marcados cada.

Na disputa pelo bronze, o México ganhou da Costa Rica nas penalidades (4 a 3) após 0 1 a 1 no tempo normal.

*Com informações da Confederação Brasileira de Desportos Visuais (CBDV)

Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro (imp@cpb.org.br)

PATROCINADORES
Patrocinadora do Paratletismo Brasileiro
Patrocinadora do Comitê Paralímpico Brasileiro
APOIADORES
Apoiador do Comitê Paralímpico Brasileiro
PARCEIROS
Parceiro do Comitê Paralímpico Brasileiro
Parceiros do Atleta Cidadão
FORNECEDORES
Fornecedor Oficial