Seleção Brasileira masculina confirma favoritismo e conquista o bi do Campeonato das Américas de goalball

ter, 22 fev 2022 14:13:47 -03:00



Jogadores da Seleção Brasileira masculina comemoram após vitória sobre os EUA | Foto: Ale Cabral/CPB

Jogadores da Seleção Brasileira masculina comemoram após vitória sobre os EUA | Foto: Ale Cabral/CPB

A Seleção Brasileira masculina de goalball confirmou o seu favoritismo após o título paralímpico nos Jogos de Tóquio e conquistou o bicampeonato do Campeonato das Américas ao derrotar os Estados Unidos por 12 a 2 nesta terça-feira, 22, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo. Momentos antes, a Seleção Brasileira feminina conquistou o título inédito.

Antes, o Brasil havia conquistado o título em 2017, e ficado em terceiro lugar em 2013 e na quarta colocação em 2005, nas outras edições da competição. Os gols da partida foram marcados por Emerson (1), André Dantas (1), Parazinho (5), e Leomon (5), que terminou o torneio como vice-artilheiro geral, com 31 gols, somente atrás do mexicano Omar Gonzalez, com 32. 

O placar mostrou o grande momento que o time masculino da modalidade vive em quadra. Foram nove jogos no total, somando a final, vencidos por "game". Isso significa que, pela regra do goalball, quando uma equipe alcança dez gols de diferença, vence o duelo, independentemente do tempo restante para acabar o confronto.

"Tivemos uma grande competição, com mais de 100 gols feitos e só nove gols sofridos em todos os jogos. Mostramos que o nosso grupo é muito forte, com uma brilhante campanha do Emerson. Estávamos projetando essa mudança de transição e ficamos muito feliz com este resultado", afirmou o técnico da Seleção masculina, Alessandro Tosim.

A decisão também marcou a grande rivalidade histórica entre Brasil e Estados Unidos no goalball masculino. Em 2016, o Brasil foi derrotado pelos americanos, por 10 a 1, nas semifinais dos Jogos Paralímpicos do Rio. Depois, os brasileiros venceram os encontros pelo mesmo Campeonato das Américas em 2017 e Mundial de 2018, entre outros duelos. 

"Enfrentar os Estados Unidos no goalball é como um Brasil e Argentina no futebol. Tem essa rivalidade muito forte. São duas equipes muitos fortes na América e testam o nosso nível de jogo para chegar no Mundial ainda mais bem preparados", completou Parazinho. 

A competição valia vaga para o Mundial da modalidade, marcado para junho, na China. A Seleção masculina, campeã paralímpica em Tóquio, no ano passado, e atual bicampeã mundial, já estava classificada.

Patrocínio
O goalball brasileiro tem patrocínio das Loterias Caixa

Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro (imp@cpb.org.br)
 

PATROCINADORES
Patrocinadora do Paratletismo Brasileiro
Patrocinadora do Comitê Paralímpico Brasileiro
PARCEIROS
Parceiro do Comitê Paralímpico Brasileiro
Parceiros do Atleta Cidadão
APOIADORES
Apoiador do Comitê Paralímpico Brasileiro
FORNECEDORES
Fornecedor Oficial