Escola Paralímpica de Esportes do CPB proporciona melhor qualidade de vida para irmãs do vôlei sentado

qua, 08 dez 2021 10:30:00 -03:00



Foto: Taiana Lopes/CPB

Foto: Taiana Lopes/CPB

As irmãs Emilly e Erika de Melo, de 7 e 15 anos, respectivamente, estão entre os mais de 260 alunos da Escola Paralímpica de Esporte do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) que tiveram uma melhoria na qualidade de vida e autoestima.   

A Escola Paralímpica de Esportes é idealizada e realizada pelo CPB e tem como objetivo promover a iniciação de crianças com deficiência física, visual e intelectual na faixa etária de 10 a 17 anos em dez modalidades paralímpicas.   

As irmãs frequentam as aulas de vôlei sentado nas dependências do Centro de Treinamento Paralímpico desde outubro. Ambas têm má-formação congênita, devido a um problema genético materno não identificado, nas pernas e utilizam próteses para se locomoverem. Este é o primeiro contato das duas com esporte paralímpico.  

“Eu gosto muito das aulas! Adorei jogar vôlei e já fiz amigos”, comentou Emilly, que também teve mielomeningocele, uma má-formação na coluna, e é natural de Santos.   

Segundo a mãe das meninas, Maria Cintia Nascimento, a mudança que as aulas do projeto nas filhas foi muito perceptível. “Quando eu falo que é o dia da gente vir, principalmente a Emilly, já fica superanimada. Elas já até disseram que um dia querem ganhar uma medalha. Eu sempre incentivo e reforço que o esporte é muito bom para elas”, conta.  

“As aulas são muito legais, gosto de vir e estou aprendendo muito”, disse Erika, timidamente, que é natural de Alagoas.  

Por utilizarem próteses, Emilly e Erika fazem fisioterapia no Centro de Reabilitação Lucy Montoro e foi por meio dos profissionais dessa rede que tomaram conhecimento do projeto oferecido pelo CPB.  

Moradoras de Itaquaquecetuba, elas levam cerca de 2h para chegar até o CT Paralímpico, e utilizam um dos transportes disponibilizados pelo CPB em pontos do metrô. O Comitê também oferece uniforme e lanche ao final das atividades.   

Atualmente, as aulas de vôlei sentado contam com 22 alunos, divididos em quatro turmas, sendo duas as terças e quintas e duas segundas e quartas, das 14h às 15h30 e das 16h às 17h30.   

A Escola Paralímpica de Esportes entrará em recesso de fim de ano na próxima semana e retornam no fim de janeiro. No próximo sábado, 11, inclusive, será realizado o Festival de encerramento do ano das Escolinhas no CT Paralímpico. Porém, ainda há vagas para participar do projeto de iniciação esportiva, basta preencher a ficha de cadastro.

FICHA DE INSCRIÇÃO   

Para mais informações sobre o projeto, entrar em contato pelo e-mail: escolaparalimpica@cpb.org.br   

São oferecidas aulas de atletismo, bocha, esgrima em cadeira de rodas, futebol de 5, goalball, judô, natação, parabadminton, tênis de mesa e vôlei sentado. Todas compõem o atual programa dos Jogos Paralímpicos, estabelecido pelo Comitê Paralímpico Internacional (IPC, sigla em inglês).   

Os alunos são atendidos dois dias por semana, divididos em turmas às segundas e quartas-feiras e terças e quintas-feiras, em dois horários: das 14h às 15h30 e das 16h às 17h30.   

As aulas retornaram com os seguintes protocolos sanitários: todos deverão utilizar máscara, com exceção dos alunos no momento das atividades; os acompanhantes deverão apresentar o comprovante de vacinação contra Covid-19, assim como os alunos dentro da faixa etária do Programa Nacional de Vacinação. 

Patrocínio 
A Escola Paralímpica de Esporte conta com o patrocínio do Grupo Volvo via Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal. 

Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro  

PATROCINADORES
Patrocinadora do Paratletismo Brasileiro
Patrocinadora do Comitê Paralímpico Brasileiro
APOIADORES
Apoiador do Comitê Paralímpico Brasileiro
PARCEIROS
Parceiro do Comitê Paralímpico Brasileiro
Parceiros do Atleta Cidadão
FORNECEDORES
Fornecedor Oficial