Esgrima em CR agora é opção para crianças e jovens na Escolinha do CPB

ter, 23 nov 2021 12:26:09 -03:00



Ariel, de 10 anos, durante uma das aulas de esgrima em CR no CT Paralímpico | Foto: Divulgação/Ivan Schwantes

Ariel, de 10 anos, durante uma das aulas de esgrima em CR no CT Paralímpico | Foto: Divulgação/Ivan Schwantes

Apesar de ser um esporte relativamente novo no Brasil, sendo iniciado em 2000, a esgrima em cadeira de rodas já tem resultados expressivos nos Jogos Paralímpicos. O gaúcho Jovane Guissone conquistou duas medalhas na modalidade: ouro em Londres 2012 e prata em Tóquio 2020. 

Pensando no futuro do esporte, visando a formação de atletas para os próximos ciclos, o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), em parceria com a Confederação Brasileira de Esgrima (CBE), introduziu aulas da modalidade na Escola Paralímpica de Esportes, projeto que tem como objetivo promover a iniciação esportiva a crianças com deficiência entre 10 a 17 anos. 

Além da esgrima em CR, outras nove modalidades são contempladas no projeto: atletismo, bocha, goalball, futebol de 5, judô, natação, parabadminton, tênis de mesa e vôlei sentado. Todas compõem o atual programa dos Jogos Paralímpicos, estabelecido pelo Comitê Paralímpico Internacional (IPC, sigla em inglês). Para saber mais sobre a Escola Paralímpica de Esportes, clique aqui.

Professor da Escola Paralímpica de Esportes e coordenador da esgrima em cadeira de rodas da CBE, Ivan Schwantes enfatizou a relevância do programa para a detecção de novos talentos e para o desenvolvimento da modalidade no Brasil. 

"Um dos objetivos estratégicos é o desenvolvimento do esgrima em cadeira de rodas com o fomento de novos locais para a prática do esporte, aumentando o número de praticantes, especialmente jovens e atletas do gênero feminino. Além disso, visamos a renovação dos atletas da Seleção Brasileira.  Nesse sentido, a parceria do CPB com a CBE irá colher frutos num futuro próximo", avaliou Ivan. 

Sobre as características desejáveis em um aluno da Escola, o professor afirmou que sempre pede empenho dos jovens nos treinos. "Em um primeiro momento, eu pergunto se o aluno sabe o que é esgrima ou se já viu na televisão. Nosso esporte ainda é pouco conhecido, apesar da visibilidade com as medalhas do Jovane. Depois, eu falo que para evoluir no esporte não tem segredo, é só treinar. Com dedicação, o resultado sempre aparece", disse. 

Saiba como se inscrever nas Escolinhas do CPB
Para se inscrever nas atividades da Escola de esgrima em CR, o aluno precisa ter entre 10 e 17 anos. O responsável pelo jovem necessita preencher a ficha de cadastro disponibilizada aqui. As inscrições também podem ser realizadas pessoalmente no Centro de Treinamento Paralímpico (Rodovia dos Imigrantes, km 11.5, São Paulo-SP).

Os alunos são atendidos dois dias por semana, divididos em turmas às segundas e quartas-feiras e terças e quintas-feiras, em dois horários: das 14h às 15h30 e das 16h às 17h30.  
As aulas retornaram com os seguintes protocolos sanitários: todos deverão utilizar máscara, com exceção dos alunos no momento das atividades; os acompanhantes deverão apresentar o comprovante de vacinação contra Covid-19, assim como os alunos dentro da faixa etária do Programa Nacional de Vacinação.

As crianças recebem uniforme e lanche durante o período que estão no CT Paralímpico. Também é oferecido transporte em locais estratégicos nos municípios parceiros. Todos os serviços são oferecidos gratuitamente.  Para mais informações sobre o projeto, entrar em contato pelo e-mail: escolaparalimpica@cpb.org.br  

Patrocínio
A Escola Paralímpica de Esporte conta com o patrocínio do Grupo Volvo via Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal.



Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro (imp@cpb.org.br)

PATROCINADORES
Patrocinadora do Paratletismo Brasileiro
Patrocinadora do Comitê Paralímpico Brasileiro
APOIADORES
Apoiador do Comitê Paralímpico Brasileiro
PARCEIROS
Parceiro do Comitê Paralímpico Brasileiro
Parceiros do Atleta Cidadão
FORNECEDORES
Fornecedor Oficial