Nota Oficial do CPB  sobre o caso Andre Brasil

qua, 07 abr 2021 14:30:00 -03:00



O CPB considera que a mudança no processo de classificação, implementado em meados de 2018 pelo IPC, do qual Andre Brasil foi uma das vítimas, não foi pautado pela ciência e nem tampouco por pesquisa que pudesse retratar a equidade do esporte paralímpico. Além de trazer o desequilíbrio, mudou a ordem das classes paralímpicas, ocorreu no meio do ciclo, já com metade da preparação para os Jogos de Tóquio em andamento, afetou o sistema de maneira brutal. 

É inegável o prejuízo que este processo intempestivo causou. 

Andre Brasil competiu por 14 anos, conquistou 14 medalhas paralímpicas, participou de três edições de Jogos Paralímpicos, ainda é o detentor de quatro recordes mundiais da classe S10.  
A deficiência do Andre não é progressiva, ela só limita ainda mais os movimentos, portanto, como justificar então tudo o que ele conquistou? 

Denominamos esta mudança na classificação como um dos mais tristes episódios da história do paralimpismo mundial. O fato de o Andre Brasil não ter tido nova oportunidade de classificação aumenta nossa tristeza e deixa a dúvida se a prioridade do esporte são os atletas. 

Mizael Conrado
Presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro

PATROCINADOR MASTER
Patrocinadora oficial de 11 modalidades paralímpicas
PATROCINADORES
Patrocinadora oficial do Paratletismo Brasileiro
Patrocinadora do Comitê Paralímpico Brasileiro
APOIADORES
Apoiador do Comitê Paralímpico Brasileiro
PARCEIROS
Parceiro do Comitê Paralímpico Brasileiro
Parceiros do Atleta Cidadão