Centro de Referência de halterofilismo no CT Paralímpico marca recomeço para atleta de 53 anos

sex, 24 jan 2020 16:19:40 -03:00



O Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, abriga um dos centros de referência de halterofilismo do Brasil. Atualmente, 15 atletas treinam no local e dentre eles está a advogada, ex-modelo Cristiane Scerni, de 53 anos.

A halterofilista conheceu a modalidade em 2019 depois de ser abordada nas redes sociais pelo técnico do Centro de Referência de São Paulo, Murilo Spina, após uma publicação do resultado de um campeonato de supino em uma academia local.

A paulista ficou paraplégica após um erro médico em um procedimento estético em 2001. Após um longo período em casa, sem praticar exercícios físicos, sua filha a incentivou para voltar a malhar e logo depois a participar de uma competição de supino promovida pela academia que frequentavam. Na ocasião, Cris ficou em segundo lugar.

“Eu era a única cadeirante na competição, e depois da publicação da academia o técnico Murilo me convidou para conhecer o halterofilismo. Minha filha me trouxe ao CT Paralímpico no primeiro dia e depois eu teria que vir sozinha, mas eu tinha pânico de sair de casa sozinha e pegar transporte público. O Murilo se voluntariou para ir à minha casa e fazer todo o trajeto até o CT comigo”, contou a atleta.

O Centro de Referência de halterofilismo começou no CT Paralímpico em 2018 e muitos dos atletas conhecem a modalidade por indicação dos centros de reabilitação e do projeto Paralímpico Militar. 

“Vi potencial nela logo no primeiro dia que ela veio treinar conosco, ela tem o perfil de atleta, só faltava a técnica da modalidade. É difícil encontrarmos halterofilistas na idade da Cris”, comentou Murilo.

Cristiane se prepara para disputar o Regional Centro-Leste do Circuito Brasil Loterias Caixa de halterofilismo na próxima semana, 1º e 2 de fevereiro, em Brasília. “Estou treinando forte e nessa reta final preciso prestar bastante atenção no meu peso para alcançar o peso necessário para as disputas”, disse a atleta que competirá na categoria até 55kg.

Mãe de dois filhos e avó, Cristiane conta que está numa fase nova da vida e que deve isso ao esporte paralímpico. “Sou mais feliz hoje! O esporte me proporcionou ter a minha liberdade de volta. Hoje, ando de transporte público sozinha e vou fazer a minha primeira viagem totalmente sozinha agora para Brasília e me sinto segura em fazer isso”.

Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro (imp@cpb.org.br)

PATROCINADOR MASTER
Patrocinadora oficial de 11 modalidades paralímpicas
PATROCINADORES
Patrocinadora oficial do Paratletirsmo Brasileiro
Patrocinadora do Comitê Paralímpico Brasileiro
APOIADORES
Apoiador do Comitê Paralímpico Brasileiro
PARCEIROS
Parceiro do Comitê Paralímpico Brasileiro
Parceiros do Atleta Cidadão