Modalidades

Conteúdo com Modalidades Esgrima em Cadeira de Rodas .

Esgrima em cadeira de rodas

Destinada a atletas com deficiência locomotora, a esgrima adaptada surgiu em 1953 e foi aplicada originalmente pelo médico alemão Ludwig Guttmann, o pai do movimento paralímpico. A modalidade, uma das mais tradicionais, é disputada desde a primeira edição dos Jogos Paralímpicos, em Roma 1960. 

Praticado por pessoas com amputações, lesão medular ou paralisia cerebral, a esgrima em cadeira de rodas é um esporte rápido e tenso, onde os atletas devem usar sua inteligência e raciocínio estratégico para vencer seu adversário, julgando o momento e a quantidade de ataques assim como de movimentos defensivos.

Em Londres 2012, o gaúcho Jovane Guissone conquistou o primeiro ouro do Brasil em Jogos Paralímpicos.

 

 

CLASSIFICAÇÃO
Os atletas são avaliados, principalmente, de acordo com a mobilidade do tronco. Eles podem ser classificados em três categorias: A, B e C, sendo a C a mais severa e, a A, a menos comprometida.

 

 

DISPUTAS
Nas provas de florete, pontua quem tocar a ponta da lâmina no tronco do rival. Na espada, faz o ponto quem toca a ponta da arma em qualquer parte acima da cintura do rival. No sabre, qualquer toque com qualquer parte da lâmina acima do quadril do adversário vale ponto.

 

 

RESULTADOS - 2017
I Copa Brasil de Esgrima em Cadeira de Rodas - São Paulo (SP)
II Copa Brasil de Esgrima em Cadeira de Rodas - São Paulo (SP)


RESULTADOS - 2016
Campeonato Brasileiro de Esgrima em Cadeira de Rodas - São Paulo (SP)

 

MEDALHISTAS PARALÍMPICOS
Jogos Paralímpicos de Londres-2012
Jovane Guissone - ouro na espada B 
 

CONFEDERAÇÃO
Comitê Paralímpico Brasileiro
(61) 3031-3030 
contato@cpb.org.br