Notícias

Confira os perfis dos convocados para o Mundial de Natação Paralímpica da Cidade do México

Por CPB
Wed, 09 Aug 2017 12:53:00 -0300
Imagem

Confira abaixo os perfis dos 18 atletas que representarão o Brasil no Mundial de Natação Paralímpica, que acontecerá entre os dias 30 de setembro e 6 de outubro, na Cidade do México. Esta será a edição da competição, disputada pela última vez em Glasgow, na Escócia. Na ocasião, o Brasil venceu 23 medalhas - 11 de ouro, oito de prata e quatro de bronze. 

Lista dos convocados para a competição 

Andre Brasil 
Nascimento: 23/05/1984, Rio de Janeiro (RJ)
Peso: 74kg
Altura: 1,82m
Classe: S10, SB9 e SM10
Principais conquistas: Duas medalhas de prata e duas de bronze nos Jogos Paralímpicos do Rio 2016; seis medalhas de ouro e uma de prata nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015; três ouros e duas pratas no Mundial de Glasgow 2015; três ouros e três pratas no Mundial de Montreal 2013; três ouros e duas pratas nos Jogos Paralímpicos de Londres 2012; seis ouros nos Jogos Parapan-Americanos de Guadalajara 2011; cinco ouros e duas pratas no Mundial da Holanda 2010; quatro ouros e uma prata nos Jogos Paralímpicos de Pequim 2008; cinco ouros, uma prata e um bronze nos Jogos Parapan-Americanos do Rio 2007; quatro ouros e dois bronzes no Mundial de Durban 2006.
HISTÓRIA: Andre teve poliomielite aos três meses de idade – por reação à vacina – , o que lhe trouxe uma pequena sequela na perna esquerda. Conheceu a natação como forma de reabilitação e o contato com a água tornou-se tão prazeroso que iniciou sua carreira como nadador profissional em 1992. Anos depois, já em 2005, o carioca ingressou no paradesporto sem deixar de disputar competições como o Troféu Maria Lenk, com atletas sem deficiência. Junto a Daniel Dias e Clodoaldo Silva, é um dos maiores medalhistas paralímpicos do Brasil.

Beatriz Carneiro
Nascimento: 07/05/1998, Maringá (PR)
Peso: 60kg
Altura: 1,69m
Classe: S14, SB14, SM14
HISTÓRIA: Beatriz foi diagnosticada aos 6 anos com deficiência intelectual. Iniciou na natação como hobby e aos 12 anos passou a competir. Ela integra a Seleção Brasileira de Jovens e faz sua estreia na equipe principal.

Cecília Araújo
Nascimento: 13/10/1998, Natal (RN)
Peso: 53kg
Altura: 1,59m
Classe: S8, SM8 e SB8
Principais conquistas: bronze nos 50m e nos 100m livre nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015; ouro nos 50m livre, nos 100m livre, nos 100m peito e nos 100m borboleta, e prata nos 400m livre no Parapan de Jovens da Argentina 2013.
HISTÓRIA: Por causa de uma gestação complicada da mãe e falta de oxigenação na hora do parto, Cecília teve paralisia cerebral e o movimento do lado esquerdo do corpo ficou prejudicado. Aos dois anos, ainda não andava e nem falava. Começou a fazer fisioterapia para ajudar no desenvolvimento. Aos 4, passou para a hidroterapia e, em seguida, para a natação. Sua primeira competição foi aos 10 anos.

Daniel Dias
Nascimento:24/05/1988, Campinas (SP)
Peso: 58kg
Altura: 1,73m
Classe: S5, SB4 e SM5
Principais conquistas: Quatro medalhas de ouro, três de prata e duas de bronze nos Jogos Paralímpicos do Rio 2016; oito medalhas de ouro nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015; sete medalhas de ouro e uma de prata no Mundial de Glasgow 2015; seis ouros e duas pratas no Mundial de Montreal 2013; seis ouros nos Jogos Paralímpicos de Londres 2012; onze ouros nos Jogos Parapan-Americanos de Guadalajara 2011; oito ouros e uma prata no Mundial da Holanda 2010; quatro ouros, quatro pratas e um bronze nos Jogos Paralímpicos de Pequim 2008; três ouros e duas pratas no Mundial de Durban 2006.
HISTÓRIA: Daniel nasceu com má formação congênita dos membros superiores e da perna direita. Apaixonado por esportes, descobriu o paradesporto ao assistir pela TV o nadador Clodoaldo Silva em uma das provas dos Jogos Paralímpicos de Atenas 2004. Destaque em competições desde 2006, época do seu primeiro Mundial, Daniel já recebeu o troféu Laureus, considerado o “Oscar do Esporte”, por três vezes: em 2009, 2013 e 2016.

Edênia Garcia
Nascimento: 30/04/1987, Crato (CE)
Peso: 67kg
Altura: 1,64m
Classe: S4, SB3 e SM4
Principais conquistas: ouro nos 50m costas e prata nos 50m e 100m livre nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015; bronze nos 50m costas no Mundial de Glasgow 2015; prata nos 50m costas no Mundial de Montreal 2013; prata nos 50m costas nos Jogos Paralímpicos de Londres 2012; ouro nos 50m costas nos Jogos Parapan-Americanos de Guadalajara 2011; tricampeã mundial nos 50m costas (Mundiais de 2002, 2006 e 2010); bronze nos 50m costas nos Jogos Paralímpicos de Pequim 2008; prata nos 50m costas nos Jogos Paralímpicos de Atenas 2004.
HISTÓRIA: Edênia nasceu com polineuropatia sensitiva motora, doença progressiva que prejudica o movimento dos braços e pernas. No entanto, só descobriu o problema aos 7 anos. Incentivada pelos pais, a atleta escolheu a natação para tratar da patologia e viu que tinha potencial para ser atleta profissional. Começou a competir em 2001.

Felipe Caltran
Nascimento: 13/02/1997, Santa Rita do Passa Quatro (SP)
Peso: 70kg
Altura: 1,83m
Classe: S14, SM14, SB14
Principais conquistas: ouro nos 200m livre e prata nos 100m peito nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015.
HISTÓRIA: Teve má formação da cabeça e, ainda recém-nascido, fez uma cirurgia que afetou a área intelectual. Quando criança, era muito alérgico, e por indicação médica começou a fazer natação. O professor da escola achou que tinha talento para natação e o colocou em competições quando tinha 5 anos. Aos 17, começou a competir profissionalmente.

Gabriel Souza 
Nascimento: 25/02/1995, Guarujá (SP)
Peso: 73kg
Altura: 1,78m
Classe: S8, SB8, SM8
Principais conquistas: prata nos 50m livre e nos 100m peito, e bronze nos 100m livre no Parapan de Jovens da Argentina 2013.
HISTÓRIA: Gabriel tinha 9 anos de idade quando caiu de um trem em movimento e perdeu o braço esquerdo por inteiro. Ainda criança, começou a praticar o surf adaptado. O professor de surf o levou para praticar a natação aos 16 anos de idade. Um ano depois, competiu em uma etapa regional do Circuito Loterias Caixa e gostou muito do clima, passando a se dedicar à modalidade.

Ítalo Gomes
Nascimento: 12/9/1995, Porto Nacional (TO)
Peso: 69kg
Altura: 1,70m
Classe: S7, SB6 e SM7
Principais conquistas: Bronze nos 100m costas nos Jogos Paralímpicos do Rio 2016; ouro nos 100m peito e bronze nos 100m livre, nos 50m livre e nos 400m livre nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015; bronze nos 100m costas no Mundial de Glasgow 2015.
HISTÓRIA: Ítalo nasceu com mobilidade reduzida devido a uma rubéola congênita. A natação entrou em sua vida aos 13 anos e, no ano seguinte, conquistou índice para disputar as provas nacionais. Participou dos Jogos Paralímpicos pela primeira vez em Londres 2012.

Joana Neves
Nascimento: 14/2/1987, Natal (RN)
Peso: 36kg
Altura: 1,23m
Classe: S5, SB5 e SM5
Principais conquistas: Duas medalhas de prata e uma de bronze nos Jogos Paralímpicos do Rio 2016; cinco medalhas de ouro nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015; dois ouros e um bronze no Mundial de Glasgow 2015; três bronzes no Mundial de Montreal 2013; um bronze nos Jogos Paralímpicos de Londres 2012; quatro ouros nos Jogos Parapan-Americanos de Guadalajara 2011; uma prata e um bronze no Mundial da Holanda 2010.
HISTÓRIA: Joana tem acondroplasia (nanismo desproporcional, causado por mutações genéticas). Começou a praticar natação aos 10 anos por recomendação médica e, aos 13, passou a competir. Já aos 14, participou da primeira competição internacional.

Luis Antonio Correa da Silva
Nascimento: 25/9/1981, em Bagé (RS)
Peso: 58kg
Altura: 1,82m 
Classe: S6
Principais conquistas: Medalha de prata no revezamento 4x50m medley misto, 20 pontos, nos Jogos Paralímpicos de Pequim 2008; ouro no revezamento 4x50m medley misto, 20 pontos, no Mundial de Durban 2006; uma medalha de ouro e uma de prata nos Jogos Paralímpicos de Atenas 2004; três medalhas de prata e uma de bronze nos Jogos Paralímpicos de Sydney 2000.  
HISTÓRIA: Luis nasceu com má formação congênita nas duas pernas e no braço direito. Decidiu começar na natação ainda na escola, por ter a possibilidade de nadar na piscina da instituição de ensino. Após a morte do irmão, em 2007, desmotivou-se e deixou o esporte após os Jogos de Pequim 2008. Retornou em 2011 e quase se classificou para o Rio 2016, onde trabalhou como voluntário.

Matheus Rheine
Nascimento: 10/12/1992, Brusque (SC)
Peso: 63kg
Altura: 1,67m
Classe: S11, SB11 e SM11
Principais conquistas: Bronze nos 400m livre nos Jogos Paralímpicos do Rio 2016; ouro nos 50m e 100m livre nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015; prata nos 100m e nos 400m livre no Mundial de Glasgow 2015; prata nos 400m livre e bronze nos 100m livre no Mundial de Montreal 2013; prata nos 50m livre nos Jogos Parapan-Americanos de Guadalajara 2011.
HISTÓRIA: Matheus perdeu a visão ainda nos primeiros dias de vida por ter nascido prematuro. Incentivado pelo pai, começou a nadar aos 3 anos e, a competir, em 2007.

Patrícia Santos 
Nascimento: 11/12/1977, Coronel Fabriciano (MG)
Peso: 64kg
Altura: 1,63m
Classe: S4
Principais conquistas: Medalhista de prata no revezamento 4x50m livre misto, 20 pontos, nos Jogos Paralímpicos do Rio 2016. 
HISTÓRIA: Patricia foi baleada no pescoço durante um assalto a uma casa lotérica onde trabalhava como caixa e ficou tetraplégica. Num centro de reabilitação de seu estado conheceu o basquete em CR, onde obteve bom desempenho. Porém, em 2009, foi convidada para um projeto que envolvia a natação, sendo o ponto de partida para a atleta ingressar na modalidade. Esta é a primeira participação dela pela Seleção Brasileira.

Phelipe Rodrigues 
Nascimento: 10/08/1990, Recife (PE)
Peso: 75kg
Altura: 1,82m
Classe: S10, SB9 e SM10
Principais conquistas: Duas medalhas de prata e duas de bronze nos Jogos Paralímpicos do Rio 2016; três ouros e uma prata nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015; três pratas no Mundial de Glasgow 2015; duas pratas e um bronze no Mundial de Montreal 2013; prata nos 100m livre nos Jogos Paralímpicos de Londres 2012; dois ouros e três pratas nos Jogos Parapan-Americanos de Guadalajara 2011; uma prata e dois bronzes no Mundial da Holanda 2010; duas pratas nos Jogos Paralímpicos de Pequim 2008.
HISTÓRIA: Phelipe nasceu com má formação congênita no pé direito e começou a nadar aos 4 anos por recomendação médica. Apesar de ter praticado outros esportes como futebol, basquete e vôlei, o pernambucano descobriu na piscina a verdadeira vocação. Em 2004, começou a competir com atletas sem deficiência, chegando a ficar entre os cinco melhores no Campeonato Brasileiro Juvenil, em 2006. Em abril de 2008, entrou para o paradesporto.

Raquel Viel
Nascimento: 14/02/1983, Vinhedo (SP)
Peso: 57kg
Altura: 1,63m
Classe: S12, SB12 e SM12
Principais conquistas: ouro nos 100m costas, prata nos 100m peito e nos 400m livre, e bronze nos 50m livre e nos 100m livre nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015; prata nos 100m peito nos Jogos Parapan-Americanos de Guadalajara 2011.
HISTÓRIA: Raquel nasceu deficiente visual (congênito) e conheceu a natação quando tinha 10 anos. Em 2008, passou a treinar profissionalmente.

Ruan Souza 
Nascimento: 12/03/1992, Taubaté (SP)
Peso: 73kg
Altura: 1,87m
Classe: SB9
Principais conquistas: Medalha de bronze no revezamento 4x100m medley 34 pontos nos Jogos Paralímpicos do Rio 2016; campeão nos 50m livre, 100m livre e 400m livre, e nos 200m medley nos Jogos Mundiais da IWAS 2013, na Holanda.
HISTÓRIA: O nadador foi atropelado com 11 anos de idade e, como consequência, ficou com uma perna menor que a outra e com algumas complicações no membro. Começou acompanhando eventos de natação paralímpica até decidir passar por classificação funcional e ingressar na modalidade. O atleta já integrou a Seleção Brasileira de Jovens nos anos de 2012 e 2013.

Ruiter Silva
Nascimento: 15/02/1992, Catalão (GO)
Peso: 81kg
Altura: 1,93m
CLasse: S9, SB9 e SM9
Principais conquistas: Medalha de prata no revezamento 4x100m livre 34 pontos nos Jogos Paralímpicos do Rio 2016; ouro nos 400m livre, nos 200m medley e no revezamento 4x100m livre 34 pts, prata nos 100m livre e bronze nos 50m livre nos Jogos Parapan- Americanos de Toronto 2015; prata no revezamento 4x100m livre 34 pts no Mundial de Glasgow 2015; prata no revezamento 4x100m livre no Mundial de Montreal 2013.
HISTÓRIA: Ruiter tem má formação congênita na mão esquerda e só conheceu a natação paralímpica após ser reprovado em uma peneira de basquete no Minas Clube, em Belo Horizonte, em 2009. Seguindo os conselhos de outro atleta paralímpico, experimentou a natação e gostou.

Talisson Glock
Nascimento: 23/02/1995, Joinville (SC)
Peso: 62kg
Altura: 1,78m
Classe: S6, SB6 e SM6
Principais conquistas: Prata no revezamento 4x50m livre misto, 20 pontos, e bronze nos 200m medley nos Jogos Paralímpicos do Rio 2016; ouro nos 200m medley e nos 100m costas, prata nos 400m livre e nos 50m borboleta, e bronze nos 50m livre e nos 100m livre nos Jogos Parapan- Americanos de Toronto 2015; prata nos 100m costas e bronze nos 200m medley no Mundial de Glasgow 2015; prata nos 200m medley e nos 100m livre no Mundial de Montreal 2013; ouro nos 100m costas nos Jogos Parapan Americanos de Guadalajara 2011.
HISTÓRIA: Talisson foi atropelado aos 9 anos por um trem e perdeu o braço e a perna esquerdos. Seis meses depois, foi convidado para participar do Centro Esportivo para Pessoas Especiais (CEPE). Em 2004, passou a se dedicar aos treinos de natação. Em 2008, competiu em alguns torneios e, em 2010, foi chamado para integrar a Seleção Brasileira de natação.

Thomaz Matera
Nascimento: 20/05/1989, Rio de Janeiro (RJ)
Peso: 78kg
Altura: 1,71m
Classe: S12
HISTÓRIA: O atleta teve retinose pigmentar e era praticante da natação convencional. Com a visão sendo afetada cada vez mais, buscou a modalidade adaptada.