Notícias

Velocista goiana leva três ouros no fim de semana e comemora classificação às nacionais do Circuito Loterias Caixa

Por CPB
Imagem


Terminou neste domingo, 9, em Brasília, a etapa regional Centro-Leste do Circuito Loterias Caixa de atletismo, halterofilismo e natação. Na pista do CIEF, na Asa Sul, uma atleta cega de 17 anos comemorou o desempenho e a primeira classificação para uma etapa nacional. A goiana Gabriela Vieira (ADVEG/GO) levou três medalhas de ouro (100m, 200m e 400m) na classe T11 e enfrentará, a partir de junho, atletas renomadas do esporte, como Terezinha Guilhermina, Jerusa Geber e Lorena Spoladore nos Circuitos de São Paulo.
 
Gabriela ficou cega aos dois anos de idade por causa de um câncer na retina e fez ballet clássico durante a infância. E foi na dança que conheceu Lorena Spoladore, campeã mundial e medalhista paralímpica no salto em distância da classe T11. Como ficaram amigas, Lorena a convidou para tentar o atletismo, há seis anos. "Eu comecei com 10 anos, mas treinei por três meses e não gostei. Depois que a Lorena insistiu, eu voltei", relembra.
 
A goiana de Senador Canedo competiu, em março, no Parapan de Jovens, em São Paulo, e levou duas medalhas de ouro. O resultado deste fim de semana, contudo, deixou Gabriela tão feliz quanto as medalhas internacionais. "Eu nunca tinha conseguido índice para o nacional. Fiquei muito feliz que vou poder competir junto com a Lorena", comemorou.
 
Natação
O destaque do domingo na piscina do CECAF do Corpo de Bombeiros foi o jovem mineiro de 15 anos Gabriel dos Santos (INTV/MG), da classe S3. Com má formação congênita nos braços e nas pernas, Gabriel nadou os 50m borboleta da classe em 1min19s72 para estabelecer o novo recorde brasileiro desta prova.
 
Halterofilismo
As disputas da modalidade neste domingo foram das categorias mais pesadas, três delas femininas e duas masculinas. Entre as mulheres, as medalhistas da divisão até 73kg foram Amanda de Sousa (CDDU/MG), com 87kg, e Caroline Alves (CDDU/MG), com 61kg. Entre as atletas com até 79kg, Elizete de Araújo (CDDU/MG), com 80kg, foi a campeã. A prata foi para Ana Carolina Albino (CDDU/MG), com 65kg. Na unificada até 86kg e acima de 86kg, a medalha de ouro foi para Márcia Menezes (AEA/PR), com 110kg.
 
Entre os homens, na divisão até 107kg, o campeão foi Giliardi Chud (APNH/SP), com 171kg. Marcelo Moura (CDDU/MG), com 165kg, e Sandro da Silva (Adezo/RJ), com 163kg na barra, foram os medalhistas de prata e bronze, respectivamente. Entre os mais pesados da modalidade, na categoria acima de 107kg, Christian Porteiro (Aesa/Itu), com 191kg, ficou com o ouro, deixando a prata para Maikon Pessoa (CDDU/MG), com 160kg na barra.
 
O Circuito
O Circuito Loterias Caixa é organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro e patrocinado pelas Loterias Caixa. Este é o mais importante evento paralímpico nacional de atletismo, natação e halterofilismo. Composto por quatro fases regionais e três nacionais, tem como objetivo desenvolver as práticas desportivas em todos os municípios e estados brasileiros, além de melhorar o nível técnico das modalidades e dar oportunidades para atletas de elite e novos valores do esporte paralímpico do país.
 
Patrocínios
A equipe brasileira de paratletismo tem patrocínio das Loterias Caixa e da Braskem. 
 As equipes de natação e halterofilismo têm patrocínio das Loterias Caixa.
 
Assessoria de Imprensa do Comitê Paralímpico Brasileiro (imp@cpb.org.br)
Em Brasília

Rafael Maranhão (rafael.maranhao@cpb.org.br / 61 3031 3016 / 61 98188 0683)
Daniel Brito (61 3031 3066 / 61 99164 4784)
Nádia Medeiros (nadia.medeiros@cpb.org.br / 61 3031 3067 / 61 99266 2499)
Thiago Rizerio (thiago.rizerio@cpb.org.br / 61 3031 3035 / 61 99267 2935)