Notícias

Com times experientes, goalball brasileiro espera dois ouros em São Paulo

Por CPB
Marcio Rodrigues/CPB/MPIX Imagem

O goalball brasileiro chega aos Jogos Parapan-Americanos de Jovens São Paulo 2017 com moral. Os times feminino e masculino, segundo os próprios treinadores, estão entrosados e conquistaram um torneio sul-americano de adultos no fim do ano passado, no Equador, pouco depois das Paralimpíadas Escolares.

O time masculino é o atual campeão do Parapan de Jovens. Em 2013, em Buenos Aires, a equipe venceu o triangular e ficou com a medalha de ouro. Para o técnico Alessandro Tosim, a chance do bicampeonato é alta. "Nossa expectativa é a medalha de ouro. Esses garotos estão entrosados e na fase de treinamentos conseguimos dar um conjunto a eles. E ainda acedito que possam evoluir dentro da competição", analisou Tosim.

O treinador aposta na experiência do time. Embora seja uma seleção jovem, dois atletas já participam de treinos com times adultos, o que dá mais força ao grupo do Parapan. "O Emerson Ernesto e o Renan da Silva já vão às fases de treinamento da Seleção adulta, e até por isso foram convocados. Como já conhecem a metodologia, deixam a equipe bem forte", disse.

O time feminino também tem a expectativa de uma medalha de ouro. "Estou bem confiante, as meninas também estão. Apesar da idade, são bem experientes e temos a felicidade de termos tantos talentos assim", contou Dailton Nascimento, treinador do time feminino.

O Parapan de Jovens, de acordo com Dailton, será uma boa oportunidade de lapidar alguns talentos para o ciclo paralímpico que se iniciou. "Precisávamos renovar um pouco a Seleção principal, isso é normal. E essas meninas, que observamos em regionais e nas Escolares, com certeza podem dar continuidade, chegar à principal e até competirem nos Jogos de Tóquio, em 2020", planeja o treinador.

Na competição masculina, seis times estão inscritos. As equipes serão divididas em dois grupos de três. As duas melhores de cada avançam às semifinais. No feminino, três seleções fazem um triangular em turno e returno. As duas melhores disputam a final.

Assessoria de imprensa do Comitê Paralímpico Brasileiro (imp@cpb.org.br)