Goalball feminino brasileiro faz história e fatura ouro inédito no Mundial de Jovens

sex, 09 ago 2019 11:45:32 -03:00



Guardem estes nomes: Ana Beatriz Bernardo, Danielle Longhini, Emily dos Santos, Letícia da Silva e Mônica Santos. Estas cinco garotas fizeram história na última madrugada ao derrotarem a Austrália por 5 a 0 na final do Mundial IBSA de jovens de goalball, e conquistarem uma inédita medalha de ouro para o Brasil nesta competição.

Em sua terceira participação no evento com as seleções feminina e masculina, o País jamais havia subido ao lugar mais alto do pódio. A festa na Austrália, onde foi disputado o Mundial, ganhou ainda mais brilho com a prata obtida pelos rapazes, que acabaram derrotados pela Tailândia por 5 a 4 no golden goal da prorrogação, após empate em 4 a 4 no tempo regulamentar.

“O grupo conseguiu manter o foco e o equilíbrio ao longo da competição e, na partida final, a equipe apresentou muita maturidade e paciência para conquistar este título para o Brasil. Essa conquista é o reflexo da seriedade do trabalho de base e da fomentação do goalball brasileiro”, comemorou Roger Scherer, técnico da seleção jovem feminina e preparador físico da seleção principal.

A campanha do quinteto feminino foi impecável: sete vitórias em sete confrontos disputados, com 59 gols marcados e 19 sofridos. A atleta Danielle Longhini, da APADV-SP, ainda foi eleita a melhor do torneio.

Na final, a equipe reencontrou as donas da casa, repetindo o duelo que marcara a abertura do campeonato. Diferentemente do 11 a 7 mais disputado do primeiro embate, desta vez as meninas do Brasil sobraram em quadra e construíram um sólido 5 a 0 sem grandes sustos. Vale lembrar que

Emoção até o fim com os garotos

Vice-campeão em 2017, o Brasil chegou à decisão contra a Tailândia com apenas uma derrota no percurso: justamente para os asiáticos, na fase de classificação, por 7 a 3. Mais consistente, apesar da pouca idade – era a seleção mais jovem do torneio –, a equipe se manteve à frente no placar durante quase todo o jogo, permitindo o empate em quatro gols que levou a final para a prorrogação. Os tailandeses conseguiram o “gol de ouro” e ficaram com o primeiro lugar.

“Foi uma experiência diferente para os meninos por competirem contra adversários que apresentavam uma faixa etária limítrofe dentro da competição, e nossa equipe sendo a mais jovem desse evento. Mas nem por isso eles se omitiram e conseguiram apresentar uma boa performance dentro de quadra. A derrota na final não ofusca em hipótese alguma o grande goalball que foi apresentado”, avaliou Altemir Trapp, técnico da seleção jovem masculina e analista de desempenho da seleção principal.

Confira todos os resultados do Brasil no Mundial:

Feminino
Primeira fase
Brasil 11 x 7 Austrália
Brasil 11 x 1 Tailândia
Brasil 7 x 1 Alemanha
Brasil 7 x 3 Grã-Bretanha
Brasil 10 x 4 Coreia do Sul

Semifinal
Brasil 8 x 3 Coreia do Sul

Final
Brasil 5 x 0 Austrália

Masculino
Primeira fase
Brasil 2 x 0 Polônia
Brasil 3 x 7 Tailândia
Brasil 11 x 1 Austrália
Brasil 6 x 4 Coreia do Sul
Brasil 6 x 4 Suécia

Semifinal
Brasil 6 x 1 Polônia

Final
Brasil 4 x 5 Tailândia

Sobre o torneio
O Mundial de jovens reúne atletas com até 19 anos de idade. Esta edição contou com 12 seleções de oito países. O torneio é realizado a cada dois anos. Na competição anterior, em 2017, em Budaors, na Hungria, o Brasil encerrou sua participação com duas medalhas: prata para os garotos e bronze para as meninas. 

Com informações da Confederação Brasileiro de Desportos de Deficientes Visuais (CBDV)

Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro (imp@cpb.org.br)


PATROCINADOR MASTER
Patrocinadora oficial de 11 modalidades paralímpicas
PATROCINADORES
Patrocinadora oficial do Paratletirsmo Brasileiro
Patrocinadora do Comitê Paralímpico Brasileiro
APOIADORES
Apoiador do Comitê Paralímpico Brasileiro
PARCEIROS
Parceiro do Comitê Paralímpico Brasileiro
Parceiros do Atleta Cidadão