Modalidades

Triatlo

O triatlo vem crescendo desde 1989, ano da disputa do primeiro campeonato mundial da modalidade, realizado em Avignon, na França. Recentemente, a modalidade estreou em Jogos Paralímpicos, marcando presença no Rio 2016. A entidade responsável pelo esporte é a ITU (União Internacional de Triatlo, na sigla em inglês). No Brasil, a modalidade é administrada pela Confederação Brasileira de Triatlo (CBTri).

Nas disputas do triatlo, competem homens e mulheres. A prova engloba 750m de natação, 20km de ciclismo e 5km de corrida, e pode ser praticada por pessoas com variados tipos de deficiência, como cadeirantes, amputados ou cegos.

 

CLASSIFICAÇÃO

 

Os atletas são divididos de acordo suas deficiências e habilidades. Nas classes PT1 a PT4, competem atletas decorrentes de deficiências como carência de força muscular, deficiência nos membros, hipertonia, ataxia e/ou atetose, entre outras. Já na classe PT5, os atletas podem ser: totalmente cegos, com nenhuma percepção de luz ou com percepção da luz, mas que são incapazes de reconhecer o formato de uma mão a qualquer distância (B1); com deficiências visuais cuja acuidade visual seja menor que 6/60 de visão (B2); ou cujo campo visual seja inferior a 20 graus na condição de melhor visão corretiva (B3).